CHÁS

Chá verde, chá branco e chá de hibisco emagrecem?

Tornou- se moda, entre os indivíduos que buscam perder peso, o consumo de chás de vários tipos. Os mais comumente utilizados são o verde, branco e de hibisco. Mas será que as bebidas possuem realmente este efeito, da maneira como é divulgado?

 O chá verde e o branco são provenientes da planta Camellia Sinensis, de origem oriental e possuem quantidades relativamente consideráveis de catequinas e cafeína, consideradas substâncias que aumentam o gasto energético.

Já o chá de hibisco é oriundo da planta Hibiscus Sabdariffa, originária da África, e possui principalmente as vitaminas B1 e B2 e, além de ser um poderoso antioxidante.   

Apesar de possuírem componentes que teoricamente ajudam na perda de peso, não há evidências científicas que esses chás atuem, por si só, neste sentido. Seu consumo deve estar aliado a uma alimentação equilibrada e a prática de atividade física regular.  

 

Porém, a literatura é enfática quando se refere ao uso desses chás para tratar a retenção de líquido, por serem bebidas diuréticas. Neste caso, algumas pessoas têm sucesso na perda de peso, já que eliminando líquido há diminuição do peso corporal.

 

Vale salientar que perder peso não significa, necessariamente, emagrecer. Enquanto o primeiro termo está vinculado somente a balança, o segundo tem relação com a perda de gordura e ganho de massa corporal.

CHOCOLATE E SEUS BENEFÍCIOS

Unanimidade entre os apaixonados por doce, o chocolate é o campeão de consumo e divergências. Muitas vezes ele aparece na mídia, ora como mocinho, ora como vilão. Mas será que é possível comê-lo sem culpa?  A resposta é sim, desde que seja feita a escolha correta.

Para a fabricação do produto, um ingrediente essencial é o cacau, rico em compostos polifenóis, que atuam, principalmente, como antioxidante, na proteção cardiovascular e redução do LDL (colesterol “ruim”).

Porém, a quantidade de cacau irá depender do tipo de chocolate, sendo encontrado em maior proporção nos chocolates amargo e meio amargo (entre 60 a 85% e entre 40 a 55%, respectivamente) e não encontrado no chocolate branco, que possui apenas açúcar e gordura, devendo ser evitado. 

O chocolate amargo estimula o sistema nervoso central, por possuir ação semelhante à cafeína, e auxilia na liberação da serotonina, hormônio responsável pela sensação de bem estar.

Por se tratar de um alimento altamente energético (cerca de 500 Kcal em 100g), a guloseima deve ser consumida com moderação, mesmo que a opção seja a mais saudável.

PIPOCA. Quebrando mitos!

Vilão ou Mocinho?

Quem resiste em ir ao cinema e não comprar pipoca, de preferência do tamanho maior, ou então em casa mesmo, naquele dia preguiçoso, que pede um lanchinho mais rápido e prático. Mas será que esta delícia é realmente uma escolha saudável? Vejamos...

O milho da pipoca é um alimento que contem em sua composição antioxidante, fibras, manganês, magnésio e  vitamina do complexo B.  

As fibras complexas, encontradas no milho e nos grãos integrais de uma forma geral, nos trazem inúmeros benefícios, tais como.

 

1. Redução do colesterol – As fibras ajudam na “retirada” do colesterol das artérias e vasos sanguíneos, diminuindo os riscos de doenças cardiovasculares como ataques cardíacos e aterosclerose (acúmulo de placas de gordura nas artérias)

 

2. Digestão – Por ser um grão integral, a pipoca auxilia o bom funcionamento intestinal, evitando e tratando a constipação, devido ao estímulo de movimentos peristálticos.

 

3. Controle da Diabetes- O controle da glicemia sanguínea se dá, entre outros fatores, em virtude das fibras alimentares complexas, que regulam a liberação de insulina no sangue, equilibrando seu nível.  

 

4. Controle e perda de peso – As fibras auxiliam na saciedade, nos ajudando a ficar um período maior sem sentir fome. Desta forma, comemos menos e reduzimos o peso na balança. O baixo valor calórico da pipoca também colabora para a redução do peso. Um copo possui aproximadamente 30 calorias.

Envelhecimento precoce - A pipoca possui propriedade antioxidante, ou seja, substâncias que combatem os temidos radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento das células.

Cuidado com a quantidade e variedade. Embora seja saudável consumir pipoca, o excesso pode aumentar o consumo de calorias, elevando o peso corporal. A dica é colocar uma porção pequena a média em um recipiente e consumir somente esta quantidade, pois geralmente quando consumimos pipoca estamos diante de uma tela ou então conversando. Esses hábitos nos fazer comer além do necessário.

Atenção aos adicionais colocados na pipoca: margarina, excesso de sal, coberturas doces e demais condimentos podem ser perigosos para a saúde, devido as gorduras, sódio, açúcar e calorias (muitas) a mais. Sempre que possível, prefira o milho da pipoca natural ao invés da pipoca de microondas, que possui conservantes em sua lista de ingredientes.

TATUAPÉ

Av. Coelho Lisboa, 442 - CJ 143 | São Paulo

JARDINS

Alameda Santos, 880 | CJ 82 - São Paulo

ITAIM BIBI

Av. Brigadeiro Faria Lima, 2927 | 8º andar - São Paulo

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • Branca ícone do YouTube

Horário de atendimento:

Segunda à Sexta: 7:00h – 20:00h | Sábado: 8:00h - 14:00h

© 2019 por Henricastelani.